Blogger Widgets Blogger Widgets

terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

Vereadores reuniram-se com a ENERBIOS antes da sessão da câmara ontem e receberam os estudos ambientais das três pequenas usinas do rio dos Patos


Aproveitando a ocasião da entrega dos estudos ambientais das usinas que deve construir no rio dos Patos e a convite do presidente do Legislativo Municipal de Prudentópolis, vereador Julio Cesar Makuch, a ENERBIOS prestou informações ontem no Plenarinho da Câmara, sobre os projetos e os resultados dos estudos ambientais realizados pela empresa.

Além do presidente, estiveram presentes outros quatro dos treze vereadores de Prudentópolis, como João Adilson dos Santos (Iaco), Adriano Cardozo, João Michalichen Neto e Osmar Pereira.

Durante a apresentação, os vereadores manifestaram grande interesse pelos projetos e formularam perguntas sobre várias questões de interesse da população.

O vereador Julio Cesar Makuch solicitou informações sobre a situação legal dos empreendimentos perante a prefeitura e a viabilidade econômica dos empreendimentos, já que outras usinas na região ainda não teriam sido começadas devido, segundo os empreendedores, aos baixos preços da energia pagos pelo governo federal para as pequenas hidrelétricas. Ele também quis saber quanto tempo, após a emissão da Certidão Municipal quanto à não infringência na lei do uso do solo pelos empreendimentos, será necessário para concluir o licenciamento ambiental.

Já o vereador Adriano Cardozo entre outras perguntas, pediu mais informações sobre os resultados dos exames de água do rio dos Patos realizados pela ENERBIOS nos estudos ambientais, que conforme explicado na audiência pública do dia 20 de janeiro, apontaram a presença de coliformes fecais.

O vereador João Michalichen Neto por sua vez, quis saber quanto tempo as usinas precisarão para serem concluídas após o início das obras e quanto tempo ainda vai levar para elas começarem a ser construídas.

Em suas respostas o engenheiro Ivo Pugnaloni, colocou à disposição da Câmara o corpo técnico da ENERBIOS para responder qualquer questão mais específica que os vereadores desejem formular doravante sobre os projetos, informando sobre a questão legal que a ENERBIOS confia plenamente em que, por ser expressão da verdade, a empresa irá conseguir a emissão da Certidão Municipal quanto á não existência de óbice quanto à legislação de uso do solo. Na ocasião o presidente da ENERBIOS demonstrou absoluta tranquilidade e confiança em que o Prefeito Municipal, agirá para com a ENERBIOS da mesma forma como agiu com relação à empresa DOIS SALTOS, que obteve da prefeitura a citada certidão já em 2011. 

“O princípio básico da isonomia de tratamento está na Constituição Federal, segundo a qual todos são iguais perante a lei. Temos certeza que a Certidão nos será também fornecida porque tal como a usina da empresa privada Dois Saltos, as usinas da empresa privada ENERBIOS também não apresentam qualquer interferência com o atual Plano Diretor do Município. Vale notar que essa Certidão se destina apenas para que possamos protocolar os estudos ambientais no IAP, não desobrigando a ENERBIOS de no futuro, conseguir da Prefeitura o Alvará para construção.”, afirmou Ivo Pugnaloni.

Quanto à viabilidade econômica da operação das usinas, o presidente da ENERBIOS informou que cada usina é diferente da outra e que embora não conheça os projetos das demais empresas na região, a empresa já fez inúmeras simulações de viabilidade econômica com as usinas do rio dos Patos, encontrando sempre uma viabilidade bem acima da média devido ao baixo custo de instalação devido às características locais. “Para as nossas usinas esse problema não existe, pois o vale é bem encaixado, o alagamento é mínimo e os investimentos serão cobertos em menos de cinco anos”, afirmou.

Pugnaloni informou ainda que calcula em aproximadamente um ano para o inicio efetivo das obras, após a certidão e que a mesma não se confunde com o Alvará da Prefeitura que só poderá ser solicitado pela ENERBIOS depois de que ela obtenha o licenciamento ambiental perante o IAP. Já a duração total das obras é estimada em três anos e meio.

Quanto à qualidade da água encontrada pela análises efetuadas pela ENERBIOS no Laboratório da UFPR em Curitiba, Pugnaloni afirmou que disponibilizará os resultados para a Câmara ainda nesta semana e que no futuro, quando as usinas estiverem construídas, a coleta e análise da água do rio, periodicamente, e sem custo para o município, será mais um benefício que as PCHs trarão não só a Prudentópolis, Ivaí e Guamiranga mas a toda a região.

Ao final da reunião, o presidente da Câmara, perguntou em tom bastante franco: “o quê vocês da ENERBIOS precisariam que nós vereadores fizéssemos agora?”

Ao que Ivo respondeu: “a falta de diálogo e de informações corretas é a origem de quase todos os problemas do mundo. Aquilo que a ENERBIOS mais precisa e que não vem conseguindo agenda com o gabinete do prefeito é que os vereadores organizem uma boa reunião com o prefeito Gilvan Agibert, para que possamos apresentar os nossos estudos ambientais e tentarmos esclarecer as dúvidas que ele, sua equipe administrativa e as pessoas que são contra as usinas tenham. Afinal é mais do que natural que o prefeito de uma cidade conhecida por seu potencial turístico seja cuidadoso e cauteloso ao tratar de um empreendimento deste porte, com esta importância e com as consequências que pode ter, se for bem conduzido ou se for mal conduzido.”

3 comentários:

  1. Quero ver a sanepar explicar agora o tubo que tem no rio dos patos, a uns 700 metros acima da ponte, jogando esgoto e ninguém da prefeitura diz nada. Onde está o prefeito e o secretario do meio ambiente? Onde está os grandes "ecologistas" da cidade, que ficam quietinhos com a sanepar mas adoram mandar a força verde prender pai de familia porque derrubou um pinheiro velho...Onde estão os ecologistas?

    ResponderExcluir
  2. A,prefeitura faz o possível ,mas sem uma denuncia concreta, assinada, ´e muito dificil pegar qualquercoisa.Porque o sr Nico não se identifica e fazsua denuncia por escrito? Só ficar falando nainternet é muito fácil não é? Os inimigos do prefeito parece que gostam de colocar tudo nas costas dele, mas na hora de ajudar Prudentópolis, fica todos quietinhos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pelo o que eu vi esses projeto da usina vão ajudar o povo de Prudentópolis, então porque o prefeito não quer?

      Excluir