Blogger Widgets Blogger Widgets

quinta-feira, 5 de março de 2015

Prudentópolis: câmara recebe pedido de cassação do prefeito preso pelo GAECO anteriormente

Fonte: Folha Centro Sul
Segundo informações, como já era esperado, a Câmara de Prudentópolis, na região Centro Sul do Paraná, recebeu nesta última sexta 27/02/2015, o pedido público de Comissão Processante com base no Decreto Lei 201/1967, contra o prefeito afastado pela justiça, Gilvan Agibert, (Expulso do PPS).

Gilvan foi preso em flagrante pelo GAECO alguns dias atrás, liberado em Liberdade Provisória e substituído pelo Vice Adelmo Luiz Klosowski (PR). 

Caso a câmara abra a CPI, o que é dado como certo para a próxima segunda 02/03/2015, Gilvan será investigado por uma comissão formada por 03 vereadores, processado no legislativo, com direito a ampla defesa, e depois do relatório final, a maioria dos vereadores, com base no parecer do relator, decidirá pela cassação ou absolvição do prefeito afastado.

O caso está dando calafrios em muitos políticos metidos na corrupção ou ligados na maracutaia desvelada pela Operação Caçamba, do GAECO.

Além disso, também é aguardado o indiciamento por parte do Ministério Público, com base nas investigações do GAECO, dos envolvidos na mutreta que certamente deu prejuízos milionários aos cofres públicos.

VICE ASSUMIU E SUSPENDEU CONTRATOS COM AS EMPRESAS INVESTIGADAS

Adelmo assumiu, mandou embora todos os secretários ligados a Gilvan, incluindo um cunhado a esposa do ex-prefeito. Na prefeitura, ele determinou a suspensão dos pagamentos e dos contratos das empreas investigadas pelo GAECO, à saber:

- Paulo Sérgio Czui ME, que estaria no nome de Paulo Sérgio Czui e Luiz Cézar Antônio, irmão do vereador Luciano Marcos Antônio (PMDB)

- Industrias de Madeira Mark LTDA, pertencente a Markiano Antônio, pai do vereador Luciano Marcos Antônio e de Luiz Cézar Antônio, este último, sócio da empresa Paulo Sérgio Czui ME.

- Bortolozzo e Oliveira LTDA, segundo afirmação do GAECO, essa empresa estaria em nome de Nelson Alves de Oliveira e Sidnei Bortolozzo, os quais seriam 'Laranjas' do prefeito preso e do filho, Rodrigo, também preso.

- Nelson Alves de Oliveira, Construções e Serviços ME, empresa que está em nome de Nelson Alves de Oliveira, laranja do prefeito e do filho presos.

- Pavimentações e Terra Planagens Schimdt LTDA, em nome de Emiliano Lis de Souza.

- Alzemiro A. Zopeletto EPP, em nome de Alzemiro, conhecido por 'Tibira'.

- E.V Eletro Instaladora LTDA, pertencente ao mesmo 'Tibira'.

As empresas:

- Ternoski Transportes LTDA do vereado Juca Petez (PSD).

- Yako Tur Transportes ME, do vereador "Yako", José Adilson dos Santos (PSC).

Não tiveram a suspensão do contrato ainda, mas deverão ter em breve, já que as mesmas são apontadas como propriedades dos vereadores investigados pelo GAECO, o que é proibido, ainda que sejam de 'serviço essencial', como o transporte escolar. 

Adelmo desfruta de grande prestígio entre a maioria dos munícipes e está tentando descobrir, através de levantamentos, o tamanho do estrago causado pelo esquema criminoso operado pelo prefeito Gilvan, com a participação de empresas e vereadores. 

O povo espera a cassação do prefeito e o indiciamento dos envolvidos por parte do MP-PR.

Nenhum comentário:

Postar um comentário