Blogger Widgets Blogger Widgets

terça-feira, 2 de junho de 2015

MME promove 2ª reunião ampla sobre revisão ordinária de garantia física de energia das hidrelétricas

O Ministério de Minas e Energia (MME) realizou, nesta sexta-feira, 29 de maio, a 2ª Reunião Ampla para tratar da revisão ordinária de garantia física de energia das usinas hidrelétricas (UHEs). Neste encontro, agentes do governo, entidades do setor elétrico, empresas e associações debateram a base de dados, as premissas e os critérios da revisão.“Esse processo é contínuo e pretendemos conduzir com a participação bastante intensa de todos, a exemplo da forma como vem sendo feito. Há uma séria de reuniões programadas, e vamos procurar manter tanto reuniões amplas como técnicas. Isso não impede que outras reuniões sejam pedidas e seguramente serão concedidas, para que esse processo seja o mais rico possível. Nosso objetivo é cumprir o que está definido que é chegar ao final do ano com as garantias físicas revisadas, cumprindo o que está estabelecido”, afirmou o Secretário-Executivo do MME, Luiz Eduardo Barata.

O evento ocorre no âmbito da Portaria MME nº 681, de 30 de dezembro de 2014, que determinou a constituição de grupo de trabalho com o objetivo de analisar os dados, a configuração, a metodologia e os modelos necessários à revisão ordinária.

Na primeira reunião ampla, foi feita a apresentação do Relatório intitulado “Revisão Ordinária de Garantia Física de Energia das Usinas Hidrelétricas”, emitido em dezembro de 2014, que foi elaborado conjuntamente pelo MME, pelo CEPEL e pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE).

A 3ª Reunião Ampla, quando será apresentada a metodologia para a Revisão Ordinária de Garantia Física de Energia está marcada para o dia 14 de agosto deste ano.

Comentário de Ivo Pugnaloni, presidente da ABRAPCH:
A ABRAPCH informa que dirigiu correspondência hoje ao Ministro Eduardo Braga, lamentando o fato de não de sua assessoria ter esquecido de convidar a entidade para essa segunda reunião ampla sobre a Revisão das Garantias Físicas, apesar de ter mais de dois anos de constituída segundo as leis brasileiras e de ter entregue ao ministro em audiência formal e à secretaria de planejamento estratégico, estudos que apontaram várias inconsistências nas premissas de cálculo das Notas Técnicas 099/08 e 102/08 da Empresa de Pesquisa Energética, sendo portanto, inexplicável ter sido excluída desse debate.
A correspondência será enviada em cópia à secretaria de fiscalização de infraestrutura do setor elétrico do Tribunal de Contas da União, que desde 2008 aponta erros e equívocos nessa metodologia e em seus resultados para o planejamento do sistema.
Confira o documento referente à Revisão Ordinária de Garantia Física de Energia das Usinas Hidrelétricas:

Nenhum comentário:

Postar um comentário