Blogger Widgets Blogger Widgets

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

ENERBIOS vence disputa para implantar as pequenas hidrelétricas PCH KM 14 e PCH KM 19 no rio dos Patos, nas divisas de Ivaí, Guamiranga e Prudentópolis.



A Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL publicou no Diário Oficial da União despachos selecionando a empresa ENERBIOS em primeiro lugar, para construir as pequenas centrais hidrelétricas KM 19 e KM 14 no rio dos Patos.

 O critério aplicado pela agencia reguladora nacional de energia para selecionar a ENERBIOS, além da apresentação do projeto básico de engenharia que atendeu todas as exigências, foi o da comprovação da aquisição das áreas atingidas pelos empreendimentos.

A empresa BRASFAC, concorrente da ENERBIOS, que atua na área de factoring, não havia adquirido qualquer das áreas atingidas.

Para o diretor-presidente da ENERBIOS, engenheiro Ivo Pugnaloni, a política da empresa de respeitar as comunidades locais e não utilizar a Declaração de Utilidade Pública para desapropriar famílias atingidas pelos empreendimentos que desenvolve também em outros estados provou ser a mais correta.

“A ENERBIOS só atua através do entendimento, da transparência e da negociação. Mas a prática de tentar fazer os projetos na surdina sem se comunicar com os proprietários e depois desapropriar as suas áreas por preços irrisórios, infelizmente ainda é muito utilizada por outras empresas.”, diz o engenheiro Pugnaloni.

“Desde o início dos primeiros estudos de campo das PCHs do Rio dos Patos, em meados de 2008, a ENERBIOS fez o contato com os proprietários e iniciou as tratativas para adquirir as propriedades atingidas, que fizemos com sucesso. Agora vamos tratar da aquisição das áreas que não foram possíveis de serem adquiridas naquela época por que ainda necessitavam de regularização”, afirmou o empresário.

A ENERBIOS agora prossegue com os trâmites legais para o desenvolvimento das centrais cujos estudos ambientais já foram concluídos e encontram-se no Instituto Ambiental do Paraná, aguardando para serem analisados. O montante total dos investimentos previstos irá superar os 120 milhões de reais, gerando mais de 5 mil empregos diretos, indiretos e por efeito-renda, nos três municípios, segundo metodologia aplicada pelo BNDES.

A energia elétrica gerada, de 20 megawatts será suficiente para atender uma cidade com 60 mil habitantes, melhorando bastante a qualidade do fornecimento, com a geração no local, atraindo industrias de maior complexidade tecnológica e as pequenas centrais alagarão no total menos de 8,6 hectares, sem atingir nenhuma cachoeira das belíssimas quedas d’agua que existem na região.

“Ao invés de prejudicar o ambiente, as pequenas hidrelétricas criarão áreas de preservação permanente ao longo dos reservatórios, viabilizando a piscicultura, a fruticultura irrigada e o turismo rural. Além disso, servirão para que os municípios que quiserem, possam criar parques ecológicos intermunicipais. Estes parques poderão aproveitar os acessos permanentes que construiremos para as usinas para estruturarem atividades de lazer, educação ambiental e patrimonial, já que a região é rica em vestígios arqueológicos dos tempos da colonização e pré-históricos. Estamos prevendo dois museus que serão instalados na região aproveitando as instalações dos escritórios e do canteiro de obras que vão ser remodelados no final da construção”, disse Ivo Pugnaloni, convidando os interessados a visitarem o site www.valedoriodospatos.com.br  

Abaixo link para os despachos na íntegra que selecionam a ENERBIOS na disputa pelos empreendimentos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário